Thursday, November 1, 2007

Following up the discussion

Science 26 October 2007:
Vol. 318. no. 5850, p. 550
DOI: 10.1126/science.318.5850.550b

From Science

PUBLIC POLICY:
Watson Condemned for Comments on Intelligence

Yudhijit Bhattacharjee

(...)

Watson has apologized for the remarks, which also prompted London's Science Museum to cancel a scheduled talk. "I cannot understand how I could have said what I am quoted as having said," he told The Associated Press. "To all those who have drawn the inference from my words that Africa, as a continent, is somehow genetically inferior, I can only apologize unreservedly." But in a 19 October commentary published in The Independent, Watson seemed also to put up a defense. "The overwhelming desire of society today is to assume that equal powers of reason are a universal heritage of humanity," he wrote. "It may well be. But simply wanting this to be the case is not enough. This is not science."

Neither were his own comments, says Harvard University psychologist Howard Gardner. "He has taken an extremely complex set of issues--what is intelligence, what is race, how valid are IQ tests--and reduced them to a provocative sound bite," says Gardner. As someone "of almost unique prestige in the scientific community," Gardner notes, Watson "has a special responsibility to watch his tongue."


To read the entire article, follow this link (only if you have access to Science): http://www.sciencemag.org/cgi/content/full/318/5850/550b

2 comments:

Agustin said...

D'oh. He was fired from Cold Spring Harbor...

Poor grampa. What a sad way to finish a brilliant scientific career.

Regis said...

Brilliant carrer????? Esse maluco é um verme cretino! Foi sempre nas costas do Crick, depois defendeu "privatização" das sequências genômicas (inclusive humanas). Já tinha feito vários outros comentários preconceituosos, o que me levou a crer que era limitado mentalmente. Após esse último comentário infeliz, no entanto, ficou claro que ele é burro mesmo. Tenho certeza absoluta de que se baseou em um paper que saiu na Nature em 2005 que fez a caracterização populacional de um gene envolvido no desenvolvimento do cérebro. O grupo mostrou que existe um alelo desse gene que surgiu mais recentemente na evolução do homem (coisa de apenas uns 20 mil anos atrás, pelo que lembro). Viram depois que esse novo alelo é mais comum em populações européias e que na África quase não tem. Foi a base genética que ele e demais mentalmente limitados estavam esperando para justificar idéias preconceituosas. Nunca, no entanto, foi provado que esse alelo novo aumenta de alguma forma a capacidade cognitiva dos que o carregam. E a prevalência na Europa pode ser explicada simplesmente por efeito do fundador, visto que os humanos surgiram na África. Nota-se, portanto, que o Dr. Watson andou faltando nas aulas de evolução. E não escutou o grande Dobzhansky dizer que "Nothing in Biology Makes Sense Except in the Light of Evolution". Sempre achei um absurdo deixaram um infeliz desse comandar uma instituição científica tão importante como o Cold Spring, só pela fama que ganhou com o Nobel. Mas como diz o ditado: "antes tarde do que nunca" Foi mal pelo desabafo... :) Um abraço.